automatismos

http://a-leiseca.blogspot.com/2011/03/quase-morto-1.html

“Auden achou estranho que Eliot perdesse tempo a fazer paciências. Eliot explicou: «Well, I suppose it’s the nearest thing to being dead». Viver de automatismos é como estar morto. Viver de automatismos é uma vida hipotética, eufemística, lamentável.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s